“Boulos não é moderado. É agitador, revolucionário e terrorista”, diz MBL

Vereador eleito pelo Patriota, Rubinho Nunes diz que o foco do partido e do MBL, nesta semana, é expor "quem Guilherme Boulos realmente é"

atualizado 23/11/2020 21:51

São Paulo — Eleito com mais de 33 mil votos para a Câmara Municipal de São Paulo, o vereador Rubinho Nunes (Patriota) diz que o foco do seu partido, nesta semana, é “expor quem Guilherme Boulos (PSol) realmente é”. O parlamentar é um dos fundadores do Movimento Brasil Livre (MBL), tal qual seu colega de sigla Fernando Holiday, e ambos estão preocupados com o avanço do PSol, que elegeu seis membros para a casa legislativa neste ano e ainda concorre à prefeitura paulistana.

“Boulos não é moderado”, afirma Nunes: “É um agitador, revolucionário e terrorista”, considera. Segundo ele, as redes sociais do MBL e do Patriota estão voltadas, nesta semana, contra o candidato do PSol. O MBL tem forte atuação nas mídias, especialmente no Facebook, onde tem 3,1 milhões de seguidores. A ferramenta está alinhada com as redes do Arthur do Val (Patriota), conhecido como Mamãe Falei, candidato derrotado no primeiro turno.

Segundo Nunes, o plano de governo de Boulos foi criado “nos porões do PSol, sem o menor cuidado para avaliar o impacto econômico das medidas propostas”.

O vereador conta que atuará junto a Fernando Holiday, seu colega de sigla e do MBL, para conter o avanço do opositor. “Estou na militância contra as incoerências que estão sendo apresentadas, tanto de Boulos quanto do Covas”, contou, em relação ao atual prefeito e candidato à reeleição, Bruno Covas (PSDB).

O parlamentar tem 60 mil seguidores no Instagram e 54 mil no Twitter, mas também se utiliza das redes do MBL, que somam, respectivamente, 710 mil e 483,4 mil seguidores nessas mídias.

Últimas notícias