*
 

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO) se apresentou nesta quarta-feira (10/10), no Paraná, para o cumprimento de sua pena de 4 anos e 6 meses de reclusão por crime contra o sistema financeiro. Mais cedo, o ministro Alexandre de Moraes negou apelo do Senado para suspender a execução da pena do parlamentar.

Depois de se entregar, segundo sua assessoria, Gurgacz passou mal e foi hospitalizado.

De acordo com informações do STF, Gurgacz se entregou em Cascavel. A assessoria do senador afirmou que ele foi hospitalizado por problemas de pressão. O ministro do Supremo Alexandre de Moraes determinou a transferência de Acir Gurgacz para Brasília. Isso só deve ser feito depois que o senador sair do hospital. Na capital, deve cumprir pena no Complexo Penitenciário da Papuda.

O caso
Ao negar um recurso do senador no dia 25 de setembro, a 1ª Turma do STF determinou o imediato cumprimento da pena de 4 anos e 6 meses de prisão em regime semiaberto, mas a ordem não pôde ser cumprida em função do Código Eleitoral.

A lei prevê que nenhum candidato pode ser detido ou preso, salvo em flagrante delito, a partir de 15 dias antes do dia da votação e até 48h após seu encerramento. Assim, a prisão do senador só poderia ocorrer a partir das 17h de terça-feira (9).

Embora a imagem do parlamentar aparecesse nas urnas eletrônicas, como um dos postulantes ao Governo do Estado de Rondônia, seu registro de candidatura estava indeferido pelo Tribunal Regional Eleitoral local (TRE-GO), após ser barrado, no começo do mês, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ainda assim, ele liderava a corrida sucessória do Executivo local. (Com informações do G1)