*
 

Após anunciar a pré-candidatura ao Senado, o apresentador José Luiz Datena (DEM) avisou a pessoas próximas que pode desistir da disputa. Esta não seria a primeira vez que o apresentador abandona uma corrida eleitoral. Em 2016, ele chegou a anunciar filiação ao Partido Progressista (PP) e se colocou como pré-candidato à Prefeitura de São Paulo.

De acordo com o blog BR18, do jornal O Estado de S. Paulo, a decisão sobre o seu futuro político ocorrerá neste fim de semana, após conversas políticas. O apresentador vive o conflito entre retomar sua carreira e encarar um mundo no qual é preciso “engolir sapos” todos os dias, como disse a interlocutores. Procurado pelo jornal, Datena se limitou a dizer: “A decisão ainda não está tomada”, afirmou.

Dentro da campanha do ex-prefeito João Doria (PSDB), pré-candidato ao governo paulista, e no partido do apresentador, a sensação é que o anúncio da desistência está próximo. A avaliação é de que Datena não teria “estômago” para enfrentar uma campanha.

 

O primeiro estresse do apresentador ocorreu já no anúncio da sua postulação, na quinta-feira da semana passada. Em sua estreia ao microfone como pré-candidato, ele criticou a segurança pública no país, citando especificamente a situação observada em São Paulo, estado governado há décadas pelo PSDB de Doria e Geraldo Alckmin, pré-candidato à Presidência.

Partidários tucanos não gostaram das declarações. O mal-estar com aliados políticos incomodou o apresentador. “Se a coligação quer que eu faça parte de um esquema fundamentado na mentira, pode esquecer. Se o DEM não aceitar o que eu disse antes de ser candidato, de que sou eu e não vou mudar, então não serei mais candidato”, afirmou ao site quatro dias depois de seu anúncio oficial.

Após o incidente, Datena gravou um vídeo a Alckmin elogiando o ex-governador. Nele, Datena fala das “qualidades” que vê em Alckmin.

“É um sujeito igualzinho a você, por isso que eu confio nele. Ele pega avião de carreira, tem dois pares de sapato que não troca há 200 anos. Então, como eu confio nele, confie também”, diz.

A divulgação do vídeo acabou causando um novo mal-estar. Aliados do partido afirmaram que o apresentador se precipitou ao gravar o material, já que a aliança PSDB-DEM não está fechada no plano nacional.

Além dos atritos políticos, há uma pressão interna da família para que o apresentador não entre na disputa. Ao jornal Folha de S.Paulo, Datena disse que a mulher dele não dorme por causa da candidatura ao Senado.