MEC desbloqueia R$ 1,1 bi para universidades e institutos federais

Capes e Inep receberão parte dos recursos que foram desbloqueados nesta segunda-feira (30/09/2019)

Andre Borges/Esp. MetrópolesAndre Borges/Esp. Metrópoles

atualizado 30/09/2019 19:53

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, desbloqueou R$ 1,9 bilhão de recursos da pasta. Universidades e institutos federais receberão a maior parte do dinheiro: R$ 1,156 bilhão. A previsão é de que o fundo seja liberado imediatamente.

“A gente está descontingenciando mais de um terço. Esperamos descontingenciar mais até o fim de outubro”, adiantou Weintraub.

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) receberão parte dos recursos que foram desbloqueados nesta segunda-feira (30/09/2019). “Foi um ano que estamos organizando a casa. Diferentemente do que foi alardeado, não foi corte, mas, sim, contingenciamento. Não teve universidade fechando, hospital universitário sem luz”, destacou.

A Universidade de Brasília (UnB), por exemplo, vai receber R$ 21 milhões. “Usem com sabedoria”, brincou Weintraub. Segundo Weintraub, dos recursos descontingenciados, R$1,1 bilhão irá para universidades e institutos federais.

Ao todo, o MEC afirma que ainda há R$ 3,8 bilhões contingenciados e que poderão ser liberados até o fim do ano.

O contingenciamento foi anunciado pela pasta há seis meses. “Estamos fazendo a gestão na boca do caixa”, completou. O ministro disse que a situação é fruto de gestões anteriores e que a atual está “administrando a crise”. “Mais valores serão repassados. O importante é que o que nos trouxe até essa crise foi um total descalabro”, reforçou.

As universidades tiveram 30% das verbas discricionárias bloqueadas. Com a liberação desta segunda-feira, elas continuarão com cerca de 15% dos valores contingenciado.

No começo do mês, o MEC liberou R$ 584 milhões. Agora, os recursos serão divididos da seguinte forma: R$ 290 milhões para o Programa Nacional dos Livros Didáticos (PNLD), R$ 270 milhões para Capes e R$ 105 milhões para o Inep.

Últimas notícias