*
 

A primeira etapa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 já passou. O momento, agora, é de respirar fundo e se preparar para a prova de exatas. A avaliação, que será aplicada no próximo domingo (11/11) em todo o Brasil, é composta por 45 questionamentos de matemática e outras 45 perguntas relacionadas a ciências da natureza. Para ir bem na parte de biologia, a dica da professora responsável por lecionar a disciplina no Alub, Thamyres de Oliveira, é garantir aquelas questões mais fáceis.

“Lembrado que na prova do Enem, não podemos deixar de acertar itens fáceis. Não adianta acertar só as difíceis. Então, foquem nas questões fáceis e façam todas”, recomendou. “Se uma questão de matemática ou física demanda muito tempo, pula. Faça as fáceis e, depois, volte para resolver as difíceis. Isso é uma dica para não perder tempo, pois o maior inimigo no dia da prova vai ser o seu tempo e nervosismo”, emendou a especialista.

Quanto aos conteúdos constantemente exigidos no exame, a professora ressaltou a aplicação de questionamentos relacionados à ecologia. “Então, ciclos biogeoquímicos, impactos ambientais e poluição” são temáticas sempre abordadas. “Outra questão vai ser a parte da tecnologia. Então, a biotecnologia vai estar sempre presente, relacionando transgênicos, células tronco e conceito de evolução, por exemplo”, explicou ao destacar que “a ciência não é estática. “Todo ano, tem uma novidade”.

Outro tema que deve ser cobrado no Enem, de acordo com Thamyres, é saúde. Diante disso, os candidatos podem se deparar com perguntas relacionadas a verminoses, a parte de microbiologia, virose e bacteriose.

Confira todas as dicas de bilogia para ir bem na prova do Enem:

Contagem regressiva!
Faltando menos de sete dias para a segunda prova do Enem, a principal recomendação da especialista aos participantes é focar na resolução de exercícios. “Dependendo de como você intensificou seus estudos ao longo do ano, se foi bem disciplinado, a minha dica é resolver exercícios. Tudo o que você precisou fazer até agora, você fez”.

Na avaliação dela, o desafio nesse momento é compreender como o exame funciona, ou seja como os conteúdos são cobrados. Para isso, nada melhor que responder provas anteriores.

Contudo, se o candidato ainda tem dificuldades em tema estruturais, a sugestão é voltar ao ponto que motivou a dúvida e tentar eliminar a dificuldade. “Por exemplo, como vou resolver um problema de genética, se estou com dificuldade na parte básica que é a bioquímica ou biologia molecular?”, ressaltou. A genética tem se apresentado com mais frequência nas provas do Enem. Minha dica é: se você tem dúvidas em questões básicas, volte e revise”, completou.

Por fim, Thamyres enfatizou a importância de o inscrito ler atentamente o enunciado das perguntas antes de tentar respondê-las. “Há muitas perguntas que podemos acertar só com a interpretação e tranquilidade”, concluiu.