*
 

O ministro da Educação, Mendonça Filho, fez um balanço do primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no domingo (5/11). “Tudo ocorreu bem, tendo em vista a magnitude do exame. Estamos falando em uma aplicação para 6,7 milhões de inscritos”, afirmou.

“É um número muito expressivo, até em comparação com outros eventos semelhantes aplicados mundo afora”, acrescentou Mendonça Filho.

A declaração foi dada em coletiva de imprensa na sede do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), no Setor de Indústrias Gráficas (SIG), em Brasília.

Cigarro de maconha
De acordo com o ministro, 273 participantes foram eliminados no domingo (5) — 264 por descumprimento de regras previstas no edital e outros nove candidatos flagrados por detectores de metal com equipamentos proibidos.

Dentre os desclassificados, Mendonça Filho citou o caso de dois candidatos que saíram das escolas com a prova antes do horário programado. Um deles foi identificado e será eliminado. O outro ainda não foi localizado pelos organizadores, mas também deverá ser penalizado.

Durante a coletiva, o ministro contou que um estudante brasiliense foi pego pelos fiscais com um cigarro de maconha no bolso. Ele, no entanto, pôde concluir a prova. Segundo o ministro, o episódio ocorreu no Distrito Federal e a Polícia Militar foi acionada.

A diretora do Inep, Eunice Santos, esclareceu que, como o caso era de posse para consumo pessoal, não tráfico, a PM apenas apreendeu o cigarro e orientou o candidato a continuar o exame.

“O PM tirou o cigarro de maconha dele e disse: ‘Faça sua prova'”, contou Mendonça Filho.

 

 

COMENTE

Enem 2017
comunicar erro à redação