Sai o 6º lote de restituição do IR. Veja como sair da malha fina

Ao todo, serão liberados R$ 2,1 bilhões a 1.365.366 contribuintes que entregaram declarações e agora terão dinheiro restituído

Marcello Casal Jr./Agência BrasilMarcello Casal Jr./Agência Brasil

atualizado 18/11/2019 9:48

A Receita Federal paga, nesta segunda-feira (18/11/2019), as restituições do sexto lote do Imposto de Renda de Pessoas Físicas (IRPF) de 2019, e resíduos de anos anteriores.

Ao todo, serão liberados R$ 2,1 bilhões a 1.365.366 contribuintes. Deste montante, R$ 1,79 bilhão é referente ao IR 2019, ano-base 2018. 

As consultas podem ser feitas pelo site da Receita Federal. O contribuinte também pode ver se tem dinheiro a receber de volta pelo aplicativo para tablets e smartphones ou por meio Receitafone 146.

Em 2019, a Receita Federal recebeu 30.677.080 declarações até 30 de abril, prazo final para a entrega do documento sem multa. O órgão esperava a concessão de 30,5 milhões de documentos.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento por meio da internet.

Caiu na malha fina? Veja o que fazer
Quem não recebeu o pagamento deve verificar o que aconteceu. A Receita Federal vai informar se o contribuinte caiu na malha fina em até 24 horas. 

Para verificar, o contribuinte terá de fazer um cadastro no portal e-CAC, informando o CPF, a data de nascimento e o número do recibo da declaração deste ano, e depois criar uma senha.

Após o login no e-CAC, na aba declarações e demonstrativos, há a opção extrato do processamento da DIRPF, onde aparecem as declarações que o contribuinte já enviou. 

Na coluna “Situação”, aparece a mensagem “Processada”, “Em processamento” ou “Com pendências”. Se aparecer a mensagem “Com pendências”, significa que o contribuinte caiu na malha fina.

Em seguida, é possível fazer uma declaração retificadora. Quem retificar os dados corretamente recebe a restituição ainda em 2019.

Últimas notícias