Com 6 multas em 20 minutos, motorista alega perseguição do Detran

André Luis Ferreira Lima foi atingido por armas de choque após abordagem de agentes do órgão de fiscalização

atualizado 01/11/2019 20:45

Ricardo Botelho/Especial para o Metrópoles

O homem que foi alvo de armas de choque utilizadas por agentes do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF), no último dia 14, recebeu seis multas relativas ao momento da abordagem. De acordo com as infrações, André Luis Ferreira Lima, 39 anos, somou 31 pontos na carteira de habilitação em menos de 20 minutos.

No dia do fato, o autônomo voltava para casa após passar no supermercado, quando se deparou com vários carros do órgão. Ao tentar realizar uma ultrapassagem, um dos veículos oficiais passou a persegui-lo até sua residência, onde houve uma discussão entre André e os agentes que acabou em disparos de arma de choque e levou à prisão do motorista.

André diz não entender como os agentes do departamento conseguiram identificar e precisar tantas infrações cometidas ao mesmo tempo. “Para eu conseguir fazer isso tudo de uma vez, tenho que ser mágico. São multas com horários colados uns nos outros. É impossível”, reclama.

Para ele, não há outro motivo que justifique as multas que não seja perseguição por parte do Detran-DF. “Eu tenho certeza de que isso só aconteceu depois de dizer que eles não têm poder de polícia. Falei que só daria a chave do meu carro se eles aparecessem com alguma viatura”, lembra.

Veja as notificações:
0

Entre as multas aplicadas, incluem-se uma por não dar seta, outra por dirigir com apenas uma mão e, ainda, sanção por estacionar na calçada. “Todo mundo da minha rua sobe na calçada para estacionar o carro na garagem. Não tem jeito. Não faz sentido”, comenta. Entre outras questões apontadas está o endereço do local onde o fato aconteceu: em uma das multas está escrito QNJ, sendo que a perseguição ocorreu na QNL.

Multa

Além de enfrentar processo de cassação da carteira de habilitação por causa dos 31 pontos, André ainda precisará desembolsar R$ 1,2 mil para pagar as multas. “Já estou com contas atrasadas, não tem como pagar isso. Se gastar esse dinheiro todo, não pago aluguel nem dou comida para minha filha”, afirma.

Ele diz que já entrou em contato com a advogada dele e pedirá a anulação das multas. Nesse meio-tempo, André pensa em trocar de carro. “Eu estou marcado. Não duvido que aconteça mais vezes. Estou considerando comprar outro veículo.”

Assista à ação do Detran:

O uso das armas de choque deixou marcas em André. Veja:

0
O que diz o Detran-DF

Procurado, o Detran-DF afirmou que o condutor foi multado “em razão das infrações cometidas no curso do acompanhamento do veículo, a partir do momento em que houve a forçagem da passagem entre as viaturas até a parada do condutor na rua residencial”.

A corporação disse ainda que, caso ele não concorde, o condutor pode “entrar com defesa prévia das autuações, bem como interpor recursos”.

Últimas notícias