Por que o leão é o símbolo do Imposto de Renda?

A imagem forte do animal transmitia a mensagem de que o governo não aceitaria sonegação, mas que o recolhimento seria feito de forma justa

atualizado 01/03/2020 9:28

Mesmo que você não declare Imposto de Renda (IR), muito provavelmente já ouviu alguém preocupado com a possibilidade de cair nas “garras do leão“. A taxa, paga anualmente à Receita Federal, é sinônimo de angústia para muitos contribuintes e, o rei da selva, que virou mascote do IR, viveu para mostrar que o Estado está sempre atento à sonegação.

Agora, por que o leão foi o animal escolhido para representar o Imposto de Renda? A resposta é simples e vem de uma campanha publicitária bem sucedida, criada no início da década de 1980, pela equipe do publicitário Neil Ferreira, da agência DPZ, em São Paulo.

Em uma série de comerciais, a Receita Federal passava a mensagem de que o governo brasileiro não admitiria sonegação de impostos. O leão era retratado como uma figura forte, que impõe respeito, mas, ao mesmo tempo, é justo e amigável. E, por mais incrível que pareça, a campanha deu certo.

Na peça publicitária, o animal aparecia como protagonista. Em uma delas, o narrador deixava a mensagem: “Não precisa ter medo. Ninguém quer te arrancar um pedaço”. Ou seja, a intenção era dizer que, se você se comportasse bem e fizesse tudo certinho, não teria problemas com o fisco.

Campanha
Os anúncios começaram a ser veiculados em 1980, mas as filmagens aconteceram em 1979. Ao todo, foram 38 peças, que foram divulgadas durante 10 anos.

“Um dia você vai ter que enfrentar o Imposto de Renda. Mas não precisa ter medo, ninguém quer te arrancar um pedaço. Faça a sua declaração com toda a calma. Você vai ver que o leão é manso e conhece o seu lugar”, diz um dos comerciaIs.

Atualmente, apesar de não usar mais o animal em suas campanhas publicitárias, a Receita Federal e o Imposto de Renda ainda são relacionados ao leão.

Veja três das peças de 1980:

Últimas notícias