Planalto pretende indicar André Brandão, do HSBC, para Banco do Brasil

Executivo cotado para assumir presidência do banco tem mais de 30 anos de experiência no mercado financeiro

André Brandão, novo presidente do BBEdilson Rodrigues/Agência Senado

atualizado 01/08/2020 14:48

O executivo André Brandão, do HSBC, está se consolidado como a escolha do Palácio do Planalto para assumir a presidência do Banco do Brasil. Segundo fontes ouvidas pelo Metrópoles, o nome do economista deve ser encaminhado formalmente pelo presidente Jair Bolsonaro à direção do banco ainda esta semana.

Brandão, com carreira de mais de 30 anos no mercado financeiro, estaria mais alinhado com a agenda do ministro da Economia, Paulo Guedes. Até a semana passada, o Banco do Brasil (BB) era dirigido por Rubem Novaes, que pediu demissão alegando que “a companhia precisava de uma renovação para enfrentar os momentos futuros de muitas inovações no sistema bancário”.

A nomeação do novo presidente depende de um ritual que dura cerca de uma semana. O nome do novo chefe do BB deve ser submetido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao comitê de exigibilidade do banco e, em caso, de aprovação, a indicação volta para que seja assinada pelo chefe do Executivo e publicada no Diário Oficial da União (DOU).

A gestão de Novaes ficou marcada por polêmicas. Em abril do ano passado, à mando do Bolsonaro, ele demitiu um diretor do banco e tirou do ar uma campanha publicitária que representava a diversidade racial e sexual. Na gestão dele, o filho do vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB), Antônio Mourão, foi nomeado para uma assessoria especial do BB, com salário acima de R$36 mil.

0

Últimas notícias