Oposição envia ao governo lista de medidas contra crise econômica

Propostas vão desde a revisão do teto de gastos públicos até a retomada de obras que tenham potencial de alavancar o crescimento brasileiro

atualizado 11/03/2020 18:08

Os líderes dos partidos de oposição defenderam, em nota, que o governo federal tome uma série de medidas para conter os efeitos da crise econômica. O documento foi apresentado pelo líder do PT na Câmara dos Deputados, Ênio Verri (PT-PR), nesta quarta-feira (11/03) no plenário do Congresso.

Na lista de 12 itens, eles defendem desde a revisão do teto de gastos públicos até a retomada de obras que tenham potencial de alavancar o crescimento brasileiro, assim como a volta de investimentos por empresas públicas, incluindo a Petrobras.

Eles também cobram que o governo suspenda o trâmite das Propostas de Emenda à Constituição (PECs) 186 (Emergencial), 187 (Fundos Públicos) e 188 (Pacto Federativo).

Entrou ainda na lista de reivindicações que a reforma tributária, uma das pautas prioritárias do Congresso neste ano, seja “justa, solidária, progressiva e sustentável, desonerando o consumo das famílias e incluindo taxação de grandes fortunas”.

Pautas sociais

Nas pautas sociais defendidas pelas lideranças entraram, entre outras, a aprovação do 13° salário para o Bolsa Família e para o Benefício de Prestação Continuada (BPC); políticas de revalorização do salário mínimo com abono emergencial; e a renegociação das dívidas das famílias de baixa renda.

O documento é assinado pelos líderes do PT, PSB, Alessandro Molon (RJ); do PDT, Wolney Queiroz (PE); PCdoB, Perpétua Almeida (AC); PSol, Fernanda Melchionna (RS); Rede, Joenia Wapichana (RR); da oposição, André Figueiredo (PDT-CE), e da minoria, José Guimarães (PT-CE).

Últimas notícias