Onyx: auxílio emergencial será prorrogado e Bolsa Família terá aumento

Segundo ministro, equipe econômica está terminando cálculos para anunciar a extensão do benefício pago em razão da pandemia

atualizado 24/06/2021 12:14

Alina Souza/Especial Palácio Piratini

O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni, confirmou nesta quinta-feira (24/6) que o auxílio emergencial será prorrogado, mas não especificou se haverá aumento nos valores pagos atualmente.

Há cerca de 10 dias, o ministro da Economia, Paulo Guedes, informou que o benefício será prorrogado por mais três meses, nos valores de R$ 150 a R$ 375.

“Dentro do governo, a decisão está amadurecida para prorrogação. A economia termina lá seus cálculos e falta a Casa Civil, junto com o presidente, determinar a data em que isso vai ser enviado ou vai ser prorrogado. Eu agora desconheço se vai ser por decreto ou por medida provisória”, disse em entrevista ao Programa do Datena, da Band.

A atual etapa do auxílio emergencial começou a ser paga em abril deste ano e tem quatro parcelas, que se encerrarão em julho. As três novas parcelas, portanto, devem ser pagadas de agosto a outubro.

Bolsa Família

Ao abordar a reformulação no Bolsa Família, em estudo pelo governo, Onyx afirmou que haverá aumento no valor pago atualmente. O valor de cada benefício é de R$ 41 e cada família pode acumular até cinco benefícios por mês, chegando a R$ 205.

“O Bolsa, sim, vai ter aumento, mas como eu não estou mais lá [na Cidadania], eu não posso falar”, afirmou ele. Onyx foi ministro da Cidadania entre fevereiro de 2020 e fevereiro de 2021, quando foi nomeado na Secretaria-Geral.

O governo estuda desde o ano passado uma mudança no Bolsa Família, com o objetivo de imprimir a marca de Bolsonaro no benefício, criado pelo PT e mantido pelos governos seguintes.

Mais lidas
Últimas notícias