Mercado reduz projeção para inflação e prevê IPCA em 6% neste ano

Para 2023 também houve redução na estimativa, de 5,17% para 5,01%. Números são do Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central

atualizado 19/09/2022 9:37

Homem de costas olhando para prateleira de supermercado Vinícius Schmidt/Metrópoles

Boletim Focus desta segunda-feira (19/9) cortou, pela 12ª vez, a estimativa para a inflação em 2022: de 6,40% para 6,00%. A projeção consta no relatório elaborado pelo Banco Central (BC), que ouve semanalmente agentes financeiros e colhe impressões sobre os principais indicadores econômicos.

Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, desacelerou e ficou em 0,13% em julho, abaixo da taxa de 0,69% registrada em junho. No ano, o IPCA-15 acumula alta de 5,79% e, em 12 meses, de 11,39% – abaixo dos 12,04% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores.

Para 2022, a meta estabelecida pelo governo para o IPCA está em 3,5%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual. Ou seja, para cumprir a meta deste ano, a inflação deveria ficar entre 2% e 5%. O próprio BC admitiu, no entanto, que este deve ser o segundo ano seguido em que a inflação vai estourar o teto da meta.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
0

A previsão da inflação oficial do país em 2023 também caiu: foi de 5,17% para 5,01%. A meta para o próximo ano é de 3,25%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos.

A inflação gera impacto no poder de compra da população, em especial das que recebem salários mais baixos. Quanto maior a inflação, menor o poder de compra.

PIB, dólar e Selic

A projeção para o Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma das riquezas produzidas pelo país, de 2022 aumentou de 2,39%, na semana passada, para 2,65%, nesta semana. Para 2023, a previsão de crescimento permanece em 0,50%.

O mercado espera que a moeda norte-americana fique cotada a R$ 5,20 tanto neste ano quanto no próximo, as mesmas projeções há semanas.

Sobre a taxa básica de juros, a previsão é que a Selic se mantenha em 13,75%, atual taxa estipulada pelo Comitê de Política Monetária (Copom). A Selic alcançou o maior nível desde janeiro de 2017, quando estava em 13%. Para 2023, a expectativa é de 11,25%.

Mais lidas
Últimas notícias