IBGE vê alta de 4,2% na safra de grãos; produção de arroz deve subir 7,2%

Estimativa de agosto de 2020 para a safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas no ano é de 251,7 milhões de toneladas

atualizado 10/09/2020 11:38

Grãos de sojaDivulgação/Mapa

Em meio à alta nos preços dos alimentos, a estimativa para a safra nacional de grãos foi elevada mais uma vez em agosto e deve chegar a 251,7 milhões de toneladas em 2020, ficando 4,2% acima da safra de 2019.

Os dados são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de agosto, divulgado nesta quinta-feira (10/9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Veja aqui todos os dados.

A soja, o milho e o arroz são os três principais produtos da safra nacional de grãos, que, somados, representam 92,3% da estimativa da produção. Para o arroz, é esperado um acréscimo de 7,2% na produção, informou o IBGE.

A ministra da Agricultara, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, tem ressaltado que o país não corre risco de desabastecimento, apesar da inflação dos alimentos ter sido de 0,78% em agosto.

A expectativa é de que a soja e o café atinjam no ano seus patamares mais altos de produção na série histórica do IBGE. A produção de soja deve aumentar 6,6% em relação à safra do ano anterior, e a do café, 19,4%.

“O dólar valorizado e a boa qualidade da produção neste ano podem possibilitar ao país alavancar as exportações do produto e recuperar mercados importantes”, comenta Carlos Barradas, analista do IBGE.

O milho, segundo o IBGE, não deve bater recorde na série histórica, que foi em 2019, mas está bem perto disso (360 mil toneladas a menos). Na primeira safra, a produção foi 2,1% maior que a do ano passado.

0

 

 

Últimas notícias