Governo vai antecipar R$ 200 do BPC a deficientes na fila

A medida faz parte do pacote econômico do governo para evitar grandes impactos econômicos com a pandemia do coronavírus

atualizado 19/03/2020 19:37

A equipe econômica do governo federal afirmou nesta quinta-feira (19/03) que vai antecipar o pagamento de R$ 200 do Benefício de Prestação Continuada (BPC) a pessoas com deficiência que ainda estão na fila. O objetivo é não deixar esses segurados sem receber em meio à crise do novo coronavírus.

O impacto anual da antecipação do benefício será de R$ 5 bilhões, explicou o presidente do INSS, Leonardo Rolim, em coletiva de imprensa nesta tarde. O Ministério da Economia espera zerar a fila que, atualmente, se encontra com 470 mil pedidos.

Outra mudança é em relação às perícias. Para agilizar o processo e reduzir a espera por benefícios, a pessoa cadastrada poderá anexar um atestado no aplicativo do Meu INSS. Atualmente, as perícias são feitas presencialmente.

A medida, contudo, ainda não tem data para ser implementada, uma vez que a proposta ainda será finalizada e encaminhada à análise do governo federal. Mas, “muito em breve”, o sistema estará disponível, informou Rolim.

“Não vá às agências”
O secretário de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, fez um apelo aos beneficiários para não irem às agências físicas do INSS, uma vez que o público prioritário para a concessão dos benefícios é também o grupo de risco ao novo vírus.

Por isso, explicou Bianco, as agências trabalharão em regime de plantão: “Não faremos restrições às agências, mas haverá cautela e orientações, no sentido de fazer com que as pessoas não procurem as agencias do INSS”.

Os servidores que não estarão atuando nas agência serão deslocados para atividades internas e preferencialmente alocados para análise dos benefícios.

Últimas notícias