Governo avalia subir imposto de bancos para compensar Refis do Simples

O tributo, conhecido como Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), atualmente está definido em 20%

atualizado 31/03/2022 22:46

ministério da economia Igo Estrela/Metrópoles

O Ministério da Economia avalia aumentar a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), tributo pago por bancos. A medida visa compensar o impacto da derrubada do veto presencial ao chamado Refis do Simples e MEI. A informação foi confirmada à agência de notícias Reuters por fontes da pasta.

O projeto de refinanciamento de pequenas e médias empresas e microempreendedores individuais (MEI’s) teve impacto estimado pela equipe econômica em R$ 1,7 bilhão em dez anos. A iniciativa foi aprovada pelo Congresso Nacional e integralmente vetada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL). O veto foi derrubado.

Na ocasião, técnicos da Economia afirmaram que a medida beneficiaria empresas que não sofreram o impacto da pandemia da Covid-19.

Em março de 2021, a CSLL aumentou de 20% para 25%, até o fim de dezembro. A alíquota, porém, retornou ao patamar de 20%.

Mais lidas
Últimas notícias