FGTS: veja quanto será creditado na sua conta com a distribuição do lucro

Conselho aprovou nessa terça-feira (11/8) pagamento de R$ 7,5 bilhões a trabalhadores. Rentabilidade do FGTS passa a ser de 4,9% ao ano

atualizado 12/08/2020 8:18

Daniel Ferreira/Metrópoles

O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) aprovou, nessa terça-feira (11/8), a proposta do governo federal para distribuição de R$ 7,5 bilhões entre os trabalhadores cotistas.

O valor equivale a 66,2% do lucro obtido pelo fundo no ano passado, quando o rendimento foi de R$ 11,3 bilhões. O dinheiro deverá ser creditado nas contas dos trabalhadores até 31 de agosto.

O montante será distribuído de forma proporcional ao saldo das contas vinculadas que tinham recursos em 31 de dezembro de 2019, junto aos juros e atualização monetária obrigatórios do FGTS.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, cerca de 167 milhões de contas receberão crédito da distribuição de resultados. O valor médio distribuído por conta é de R$ 45.

O presidente do Instituto Fundo de Garantia do Trabalhador (IFGT), Mario Avelino, elaborou uma conta simples para que o trabalhador saiba quanto vai ganhar com a distribuição do lucro do FGTS.

Para isso, é preciso pegar o saldo existente em suas contas, ativas ou inativas, até o dia 31 de dezembro do ano passado — é possível consultar pelo aplicativo ou site do FGTS (veja o passo a passo abaixo).

Em seguida, deve multiplicar esse valor existente no Fundo de Garantia por 0,018447. O trabalhador pode usar uma calculadora para facilitar. Abaixo, segue uma tabela de referência de valores a serem creditados:

“A distribuição de lucro é uma forma de diminuir as perdas geradas pelos expurgos da TR [Taxa Referencial], que atualiza monetariamente o Fundo de Garantia, e que desde setembro de 2017 é zero”, explica Mario Avelino.

Ou seja, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, tirando a distribuição de lucro, há três anos só rende 3%. Os expurgos da Taxa Referencial, diz Avelino, confiscaram mais de R$ 460 bilhões entre 1999 e julho deste ano.

Com a distribuição, a rentabilidade total do Fundo de Garantia fica em 4,9% para 2019. A aplicação supera a inflação do período, que fechou o ano em 4,3%, além de outros investimentos conservadores.

“Essa rentabilidade total é superior a aplicações com risco e tributação semelhantes (a caderneta de poupança, por exemplo), supera a rentabilidade da inflação medida pelo IPCA no ano passado”, destacou o Conselho Curador.

“O que proporciona um ganho real aos saldos, em cumprimento ao objetivo estratégico do fundo de preservar o poder de compra dos recursos dos trabalhadores sob o FGTS”, prosseguiu o Conselho Curador, na ata da reunião.

No ano passado, a caderneta de poupança rendeu 4,26%. Em 2020, a rentabilidade deverá ser menor, uma vez que o Banco Central (BC) reduziu a taxa Selic — a taxa básica de juros — para 2%, o menor patamar da história.

Com a edição de uma medida provisória (MP) publicada pelo governo federal, o lucro repassado para os cotistas do FGTS em 2019 foi de 100%. Eles receberam R$ 12,2 bilhões, referentes ao resultado positivo de 2018.

Em dezembro, porém, o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recuou e desistiu de distribuir 100% do lucro do FGTS com os trabalhadores.

Como consultar

A partir de 31 de agosto, segundo a Caixa Econômica, os trabalhadores poderão consultar o valor do crédito no extrato. Veja o passo a passo para verificar o saldo e outras informações no site da Caixa:

  1. Acesse o endereço www.caixa.gov.br/extrato-fgts;
  2. Informe o número do seu NIS, CPF, ou e-mail e clique em “cadastrar senha”;
  3. Leia o regulamento. Se estiver de acordo, clique em “aceito”;
  4. Preencha todos os campos com seus dados pessoais;
  5. Crie uma senha com até 8 dígitos, com letras e números, e confirme. Você será direcionado para a tela de login novamente;
  6. Preencha os campos com NIS ou CPF novamente, insira a senha cadastrada e o botão “Acessar”;
  7. Clique em FGTS, em extrato.

Últimas notícias