Dólar oscila, com atenções voltadas para dados econômicos e Fed

Às 10h, dólar era cotado a R$ 5,30; divulgação de indicadores econômicos em diversos países e discurso do presidente do Fed estão no radar

atualizado 30/11/2022 10:12

Jorge Araújo/Fotos Publicas

O dólar abriu a sessão desta quarta-feira (30/11) em queda e passou a oscilar, em um dia marcado pela divulgação de indicadores econômicos em diversos países e regiões do mundo, como a China e a União Europeia.

Às 9h50, o dólar recuava 0,04% e era cotada a R$ 5,29 na venda. Pouco depois, às 10h, a moeda americana já subia 0,31%, chegando a R$ 5,30 (cotação máxima até aqui). A mínima foi de R$ 5,24.

Na terça-feira (29/11), o dólar fechou em queda de 1,5%, negociado a R$ 5,29.

Além dos indicadores econômicos internacionais, o mercado está na expectativa pelo discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos EUA), Jerome Powell.

Bolsa

Na terça, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira, terminou o dia com alta de 2%, aos 110.910 pontos. No melhor momento do dia, o indicador teve alta de mais de 3%.

A alta de ontem sucedeu duas sessões de queda motivadas pelo clima de incerteza em relação à política fiscal do próximo governo. A equipe do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) apresentou o projeto da PEC de Transição que propõe gastos de R$ 198 bilhões fora do teto de gastos.

Os investidores julgaram, no entanto, que possivelmente o texto apresentado pelo governo de transição será “desidratado” pelos parlamentares durante a tramitação no Congresso, o que reduziria o tamanho do furo no teto.

Mais lidas
Últimas notícias