Datafolha: auxílio emergencial é a única renda para 36% dos beneficiários

Pesquisa foi feita entre os dias 8 e 10 de dezembro. Em outubro, cerca de 44% tinham auxílio emergencial como fonte exclusiva de recursos

atualizado 21/12/2020 10:49

O auxílio emergencial é a única fonte de renda para 36% dos brasileiros que recebem o benefício, revela pesquisa Datafolha publicada nesta segunda-feira (21/12) pelo jornal Folha de S. Paulo.

O levantamento foi feito entre os dias 8 e 10 de dezembro, com 2.016 pessoas. A margem de erro é de dois pontos percentuais, segundo o instituto.

Em agosto, mais pessoas dependiam do auxílio emergencial: 44%, conforme o Datafolha. Na ocasião, o pagamento do benefício foi ampliado até dezembro, mas teve o valor reduzido pela metade, de R$ 600 para R$ 300.

Apesar de um a cada três brasileiros que recebem a ajuda financeira ainda depender totalmente do benefício, o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não tem planos para prorrogar o crédito das parcelas.

Segundo dados publicados pela Caixa Econômica Federal, que tem realizado o pagamento do auxílio emergencial, cerca de 68 milhões de brasileiros receberam o benefício durante a crise da pandemia do novo coronavírus.

Veja outros resultados da pesquisa Datafolha:

Por causa do coronavírus, a renda familiar na sua casa aumentou, ficou igual ou diminuiu?

  • Diminuiu: 42%
  • Ficou igual: 48%
  • Aumentou: 10%

Por causa do coronavírus, a renda familiar na sua casa aumentou, ficou igual ou diminuiu? (Entre os que receberam alguma parcela do auxílio emergencial)

  • Diminuiu: 51%
  • Ficou igual: 34%
  • Aumentou: 14%

Como a redução do auxílio pela metade afetou os beneficiários?

  • Reduziu a compra de alimentos: 75%
  • Reduziu a compra de remédios: 65%
  • Diminuiu consumo de água, luz e gás: 57%
  • Deixou de pagar contas da casa: 55%
  • Reduziu gastos com transporte: 52%
  • Parou de pagar escola ou faculdade: 51%
  • Buscou uma outra fonte de renda: 27%

Mais lidas
Últimas notícias