Copom reduz taxa de juros Selic de 2,25% para 2% ao ano, mínima histórica

Este é o nono corte consecutivo da taxa no atual ciclo. A redução era esperada pela maioria dos economistas

atualizado 05/08/2020 23:45

Beto Nociti/BCB

O Comitê de Política Econômica e Monetária (Copom) fez novo corte na taxa de juros referencial, a Selic. Antes cotada a 2,25%, agora a taxa para 2%, o menor valor desde o início da série histórica, iniciada em junho de 1996.

Este é o nono corte consecutivo da Selic no atual ciclo. A redução era esperada pelo mercado financeiro. Isso porque, com a chegada da pandemia do coronavírus, a atividade econômica retraiu no Brasil. Como resultado, houve queda na inflação.

Em épocas de alta inflacionária, a taxa Selic foi usada como instrumento para tentar controlar os preços no país.

O Copom se reúne a cada 45 dias para definir a Selic, buscando o cumprimento da meta de inflação, que é fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), órgão formado pelo Banco Central e Ministério da Economia.

O centro da meta de inflação perseguida pelo BC em 2020 é de 4%, com margem de 1,5 ponto (de 2,5% a 5,5%). No caso de 2021, é de 3,75%, com margem de 1,5 ponto (2,25% a 5,25%). Já a meta de 2022 é de 3,50%, com margem de 1,5 ponto (2,00 a 5,00%).

Últimas notícias