Caixa limita crédito consignado para beneficiários do Auxílio Brasil

Total de contratos diários da modalidade teria caído de 114 mil, em outubro, para 1,5 mil em novembro

atualizado 26/11/2022 18:53

imagem colorida Caixa Econômica Federal Daniel Teixeira/estadão

Depois de liberar cerca de R$ 6 bilhões na modalidade de empréstimo consignado para beneficiários do Auxílio Brasil, a Caixa Econômica Federal restringiu essas linhas de crédito, em novembro.

Elas seguem abertas, mas, diferentemente do lançamento durante a campanha eleitoral, o banco está mais criterioso para conceder os empréstimos.

A informação foi divulgada pelo jornal O Globo, neste sábado (26/11). Integrantes do Conselho de Administração da Caixa afirmaram que a restrição ocorre em todas as linhas, pois o banco está com o orçamento comprometido e deve seguir limites internacionais de prudência nesses processos.

Assim, a concessão do consignado teria sido restrita a clientes com boa análise de risco e sem dívidas com o banco. A medida atinge empréstimos habitacionais com recursos da poupança e o crédito direto ao consumidor.

O consignado para beneficiários do Auxílio Brasil também sofre restrições. Em outubro, a Caixa tinha uma previsão de emprestar R$ 500 milhões nessa linha. Porém, o volume de crédito atingiu R$ 6 bilhões.

A média diária de contratos diários caiu de 114 mil, em outubro, para 1,5 mil em novembro, segundo interlocutores do banco.

Consultada, a assessoria de imprensa do banco informou em nota: “A concessão de crédito obedece a critérios internos de governança, com base no contexto de mercado, no monitoramento de seus produtos e nas estratégias do banco. Cabe observar que as linhas de crédito do banco estão ativas e que todos esses critérios são constantemente avaliados tecnicamente e visam a garantir a sustentabilidade e competitividade da instituição, o que faz da Caixa o maior banco brasileiro em crédito e número de clientes”.

Mais lidas
Últimas notícias