Caixa libera saque do auxílio de R$ 600 a 1,2 milhão de pessoas. Confira

Esse grupo recebeu a primeira parcela, limitada a pagamentos digitais, nos dias 16 e 17 de junho

atualizado 13/07/2020 9:13

Daniel Ferreira/Metrópoles

A Caixa Econômica Federal libera nesta segunda-feira (13/7), no aplicativo Caixa Tem, as opções de saque e transferência do auxílio emergencial de R$ 600 a 1,2 milhão de trabalhadores.

A medida abrange as pessoas nascidas entre julho e setembro que tiveram o nome aprovado no lote 3. Esse grupo recebeu a primeira parcela, limitada a pagamentos digitais, em 16 e 17 de junho.

O calendário, organizado de acordo com o mês de nascimento, segue até a próxima terça-feira (15/7). O Ministério da Cidadania resolveu antecipar o restante do lote.

Em portaria publicada na sexta-feira (10/7) no Diário Oficial da União (DOU), a pasta decidiu adiantar a liberação dos nascidos entre agosto e dezembro deste ano.

Na terça (14/7), as opções de saque e transferências serão liberadas a quem nasceu entre outubro e dezembro — inicialmente, o calendário terminava apenas no próximo sábado (18/7).

Veja como ficou:
Governo antecipa liberação de saque do auxílio emergencial do terceiro lote de aprovados
Governo antecipa liberação de saque do auxílio emergencial do terceiro lote de aprovados

O governo federal ainda não divulgou, no entanto, o calendário da segunda parcela do auxílio emergencial para esse terceiro lote de beneficiários aprovados.

Cartão virtual

O beneficiário não precisa necessariamente sacar o auxílio caso queira usá-lo. O aplicativo Caixa Tem possibilita que o cidadão faça transferências bancárias e ainda pague contas, como água, luz e telefone.

Além disso, o app disponibiliza gratuitamente o cartão de débito virtual. Com ele, é possível fazer compras pela internet, aplicativos e sites de qualquer um dos estabelecimentos credenciados.

Balanço

Dados atualizados na sexta-feira mostram que mais de 65 milhões de pessoas receberam o auxílio emergencial. Foram creditados mais de R$ 121 bilhões, segundo a Caixa Econômica Federal, divididos em cerca de 173 milhões de pagamentos.

0

Últimas notícias