Governo antecipa saque do auxílio de R$ 600 para 2,1 milhões de pessoas

Liberação de saques e transferências do valor estava programada ao 3º lote de aprovados até o dia 18 de julho; agora ocorrerá até dia 14

atualizado 10/07/2020 15:43

Governo federal lança app para pagamento do auxílio emergencial de R$ 600, conhecido também como "coronavoucher"Hugo Barreto/Metrópoles

O Ministério da Cidadania resolveu adiantar a liberação de saques e transferências do terceiro lote de aprovados do auxílio emergencial de R$ 600 pago a trabalhadores nascidos entre agosto e dezembro.

A antecipação abrange 2,1 milhões de trabalhadores e desempregados. Esse grupo recebeu o depósito em conta da primeira parcela, limitada a pagamentos digitais, em 16 e 17 de junho.

A liberação do uso para outras modalidades, que seria feita até 18 de julho, vai terminar nesta próxima terça-feira (14/7). Nascidos em agosto e setembro recebem no dia 13. Já os que nasceram entre outubro e dezembro, no dia 14.

Até esta sexta-feira (10/7), a Caixa Econômica Federal liberou as opções de saques e transferências do benefício de R$ 600 para 2 milhões de pessoas nascidas entre janeiro e maio desse terceiro lote.

A liberação dessas opções aos beneficiários nascidos em junho e julho seguem o mesmo cronograma divulgado anteriormente: respectivamente, no sábado (11/7) e na segunda-feira (13/7).

Veja o novo calendário:
  • nascidos em junho: sábado (11/7) – continua a mesma data
  • nascidos em julho: segunda-feira (13/7) – continua a mesma data
  • nascidos em agosto: segunda-feira (13/7) – antes seria no dia 14 de julho
  • nascidos em setembro: segunda-feira (13/7) – antes seria no dia 15 de julho
  • nascidos em outubro: terça-feira (14/7) – antes seria no dia 16 de julho
  • nascidos em novembro: terça-feira (14/7) – antes seria no dia 17 de julho
  • nascidos em dezembro: terça-feira (14/7) – antes seria no dia 18 de julho

As alterações foram publicadas nesta sexta-feira no Diário Oficial da União (DOU). O texto é assinado pelo ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Leia aqui a íntegra do documento.

Últimas notícias