Bolsa brasileira bate novo recorde, e dólar cai a R$ 3,809

Bom resultado é decorrente do otimismo doméstico com aposta do mercado na aprovação rápida da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados

iStockiStock

atualizado 08/07/2019 19:05

Descolada das principais instituições internacionais, a Bolsa brasileira bateu,  nesta segunda-feira (08/07/2019), o recorde de fechamento pelo terceiro pregão consecutivo. O Ibovespa registrou alta de 0,42%, alcançando 104.530 pontos. O dólar, por sua vez, baixou, e fechou a R$ 3,809 (- 0,31%).

A expectativa positiva do mercado sobre a aprovação da reforma da Previdência no plenário na Câmara dos Deputados até o meio do mês, ainda antes do recesso parlamentar (marcado para começar em 18 de julho). A expectativa governista é de que o projeto seja votado já a partir desta terça (09/07/2019) na Câmara, onde precisa de 308 votos dos 513 deputados, em dois turnos, para então ser encaminhado ao Senado.

Nesta segunda, o Ibovespa alcançou um giro financeiro de R$ 12,5 bilhões, valor considerado abaixo da média, mas justificado pela véspera de feriado em São Paulo – nesta terça, quando a Bolsa não opera.

Contrastando com o otimismo dos investidores domésticos, em Nova York, os índices seguiram em baixa, após dados fortes do mercado de trabalho americano divulgados na sexta (05/07/2019) reduzirem a possibilidade de novo corte na taxa de juros dos Estados Unidos. Dow Jones recuou 0,4% e S&P 500, 0,5%. Nasdaq caiu 0,8%. As bolsas asiáticas também caíram, enquanto as europeias permaneceram estáveis.

Últimas notícias