BNDES repassará R$ 20 bi para FGTS e ampliará linhas de crédito

As medidas anunciadas por Gustavo Montezano vão injetar R$ 55 bilhões na economia para conter a crise provocada pelo novo coronavírus

Marcos Corrêa/PR

atualizado 22/03/2020 15:41

Em videoconferência com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o presidente do BNDES, Gustavo Montezano, anunciou quatro medidas para injetar R$ 55 bilhões na economia brasileira e enfrentar a crise provocada pelo novo coronavírus.

A primeira delas, de acordo com Montezano, prevê a transferência de R$ 20 bilhões para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

As outras três medidas dizem respeito ao empréstimos para empresas. O BNDES vai oferecer linha de crédito de R$ 30 bilhões com a suspensção do pagamento por até seis meses. Essa iniciativa vale para empresas que têm contrato direto com o banco — R$ 19 bilhões — ou de forma indireta, por meio de outros agentes financeiros.

“As empresas que têm empréstimo direto com o BNDES e têm situação estável terão essa linha de crédito pré-aprovada”, disse Montezano.

Além disso, haverá o aporte de R$ 5 bilhões para garantir o capital de giro das empresas. O limite de crédito por empresa passará de R$ 10 milhões para R$ 70 milhões por ano.

Últimas notícias