CNC faz proposta de R$ 1 bilhão para Bolsonaro contra o Covid-19

Em carta enviada ao presidente Jair Bolsonaro, Sistema Comércio sugere ações a serem tomadas e mostra preocupação com queda na arrecadação

atualizado 21/03/2020 18:08

DIVULGAÇÃO/FECOMÉRCIO-AM

Em carta enviada ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), José Roberto Tadros, propõe medidas para ajudar no combate ao novo coronavírus.

O valor a ser destinado às ações pode chegar a R$ 1 bilhão.

Sesc e Senac poderão colaborar na identificação do número de casos infectados pelo novo vírus no país e promover a aquisição e distribuição de materiais necessários para a prevenção e o combate da Covid-19.

Também oferece as unidades do Sesc e do Senac para ações de atenção primária à saúde, como coleta de sangue, vacinação, entre outras.

De forma emergencial, o presidente informou que pode mobilizar a rede de supermercados, restaurantes e bares para a coleta e distribuição de alimentos para instituições sociais.

Por fim, a CNC informa que pode ajudar na aquisição e disponibilização de respiradores e outros equipamentos necessários para o tratamento de infectados com coronavírus.

Além das ações, o presidente do Sistema Comércio se diz preocupado com a redução de 50% na contribuição para o Sesc e o Senac, medida proposta pelo governo como benefício para o empresariado.

“Entendemos que é muito mais proveitoso para toda a sociedade poder contar com um sistema de 74 anos de excelência comprovada e grande capilaridade para combater esta crise sem precedentes do que administrar os efeitos de um colapso generalizado, que ocorrerá necessariamente com a redução de receitas, completa em nota.

Com a medida de cortar pela metade a contribuição, a CNC prevê demissão de até 60% do quadro.

Mais lidas
Últimas notícias