Doria suspende aulas presenciais, mas mantém escolas abertas em SP

O governador interrompe as atividades presenciais a partir de segunda (15/3), mas as escolas estaduais poderão oferecer merenda e material

atualizado 14/03/2021 19:09

João Doria, governador de São PauloFábio Vieira/Metrópoles

São Paulo – O governador João Doria (PSDB) anunciou a suspensão das aulas presenciais na rede estadual. Porém, as escolas seguirão abertas para oferecer merenda e materiais escolares aos alunos a partir de segunda-feira (15/3).

O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira (11/3), no Palácio dos Bandeirantes, na zona sul de São Paulo. Doria revelou uma série de medidas para conter o avanço da Covid-19, que já causou mais de 62 mil mortes no estado.

O governo paulista também vai antecipar as férias escolares de abril e outubro para 15 a 28 de março, informou Doria. A recomendação é para que todas as atividades nas escolas sejam reduzidas ao mínimo necessário para diminuir a circulação de pessoas.

Ao todo, a rede estadual tem 5,1 mil escolas e 3,3 milhões de estudantes.

“A nossa prioridade, desde março do ano passado, foi e continua sendo preservar as pessoas, preservar vidas. Reconhecer que a existência é um dever daqueles que ocupam função pública e assumir responsabilidades para proteger a coletividade. E é exatamente isso que estamos fazendo”, afirma o governador.

No anúncio feito nesta quinta, o governo disse que as escolas das redes municipal e particular terão autonomia para decidir se vão ou não antecipar o recesso. A recomendação é que todas as atividades presenciais sejam reduzidas, com limite máximo de até 35% dos alunos atendidos por dia. Entretanto, devem respeitar os protocolos de segurança.

De acordo com o Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep), ao menos 1,3 mil escolas registraram casos de Covid-19 até sábado (6/3). O subsecretário de Articulação da Secretaria de Educação, Patrick Tranjan, disse ao Metrópoles que as unidades de ensino eram um ambiente seguro para crianças e adolescentes.

Escolas municipais e particulares decidem se antecipam férias

As escolas estaduais também estarão abertas para a distribuição de material didático impresso e dos chips de internet aos alunos que fizeram adesão ao programa. O governo explicou que todos os atendimentos serão feitos com horário marcado.

Dessa maneira, a direção de cada unidade de ensino deverá se organizar para definir quais membros da equipe escolar estarão presentes a cada dia para realizar as atividades.

No período de recesso, de 15 a 28 de março, os alunos terão acesso a aulas opcionais. A comitiva liderada por João Doria detalhou que o Centro de Mídias da Educação de São Paulo (CMSP) vai reprisar as aulas. O conteúdo poderá ser acessado pelos canais da TV Educação e TV Univesp, da TV Cultura, além do aplicativo do CMSP.

0

Últimas notícias