Doria convida Lula, Dilma, Temer, FHC, Collor e Sarney para tomar a Coronavac

O governador de São Paulo quer que todos os presidentes desde a redemocratização – menos Bolsonaro – tomem a vacina em São Paulo

atualizado 18/12/2020 18:19

O Governador João Doria acompanha nesta sexta-feira (18) a chegada em São Paulo no aeroporto de Guarulhos, da terceira remessa da vacina Coronavac, desta vez num lote de 2 milhões de doses, enviados pela farmacêutica chinesa Sinovac Life Science

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), está convidando todos os ex-presidentes desde a redemocratização (1988) para tomar a vacina contra a Covid-19 produzida pelo Instituto Butantan com a chinesa Sinovac, a Coronavac.

De acordo com a Folha de S.Paulo, os ex-presidentes petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff foram convidados por intermédio do prefeito de Araraquara, Edinho Silva (PT), a pedido do governador.

Segundo a reportagem, Dilma, que mora em Porto Alegre, não pretende se imunizar em São Paulo. Já o ex-presidente Lula está em viagem a Cuba, mas pretende tomar a vacina produzida em São Paulo.

O convite já havia sido feito aos ex-presidentes Jose Sarney (MDB), Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Michel Temer (MDB). Fernando Collor de Mello (Pros), de acordo com a Folha, também será chamado.

O movimento do governador ocorre no momento em que ele protagoniza uma guerra política com o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido). Eles têm divergido no enfrentamento à pandemia. Nesta semana, Bolsonaro afirmou que não vai tomar a vacina. “Se alguém acha que a minha vida está em risco, o problema é meu e ponto final”, disse o presidente.

Últimas notícias