Dois homens morrem asfixiados por fumaça tóxica em garimpo ilegal

Acidente com um motor aconteceu no garimpo de Socotó, em Campo Formoso, no norte da Bahia, nessa segunda

atualizado 12/10/2021 18:41

A busca por minérios valiosos em lavras ilegais e inseguras terminou em tragédia para dois garimpeiros no interior da Bahia na tarde dessa segunda-feira (11/10). Eles estavam tentando tirar a água que havia invadido um buraco de 18 metros de profundidade no garimpo de Socotó, em Campo Formoso, na região norte do estado, quando foram intoxicados pela fumaça de um motor que usavam.

O Corpo de Bombeiros de Senhor do Bonfim, uma cidade próxima, foi acionado, mas não havia tempo para salvar os trabalhadores desse garimpo ilegal. Os militares puderam apenas tirar os corpos do poço.

O Departamento de Polícia Técnica de Senhor do Bonfim removeu as vítimas para o IML e uma investigação foi aberta para apurar as circunstâncias das mortes.

Segundo a imprensa local, o buraco aberto pelos garimpeiros havia alagado acidentalmente e eles tentavam controlar a situação com uma bomba de sucção. Eles acabaram envenenados pela fumaça da máquina.

As vítimas são Sebastião Manoel dos Santos, conhecido por Panta, de 46 anos, que residia em Boi Morto, e Zé Leria, do povoado de Tiquara, que não teve a idade divulgada.

A Cooperativa Mineral da Bahia (CMB), confirmou ao G1 por meio de nota assinada pelo seu presidente, Humberto Meneses, que o garimpo onde ocorreram as mortes é clandestino e que o acidente aconteceu em um local a mais de 8 km de distância da área que tem Permissão de Lavra Garimpeira (PLG) junto à Agência Nacional de Mineração (ANM).

Últimas notícias