Ditadura: em 2020, governo negou mais de 170 pedidos de anistia

Nesta terça-feira, ministra Damares Alves rejeitou mais 74 solicitações à Comissão de Anistia. Na semana passada, foram 99 requerimentos

Reprodução

atualizado 31/03/2020 12:54

Nesta terça-feira (31/03), data em que o golpe militar completa 56 anos, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, negou mais 74 pedidos de anistia.

As portarias com o indeferimento foram publicadas no Diário Oficial da União (DOU). Esta é a segunda leva de análises de 2020.

Na última quarta-feira (25/03), Damares já havia negado 99 solicitações semelhantes. Com isso, o governo federal já negou em 2020 mais de 170 pedidos de anistia.

Criada em 2001, a Comissão de Anistia é responsável pelas políticas de reparação e memória às vítimas da ditadura militar no Brasil (1964-1985).

A entidade foi criada para a defesa de ex-presos e perseguidos políticos, além de buscar a recuperação moral e econômica dos anistiados e da família, no caso daqueles que foram mortos e desaparecidos.

Desde o início da gestão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), mudanças na comissão são alvo de críticas de entidades de direitos humanos.

Últimas notícias