Demanda por testes de Covid em laboratórios de Goiás aumenta 75%

Casos positivos já chegam a 25% dos testes feitos. Em dezembro, o índice foi de 10%. Sindicato atribui aumento às festas de fim de ano

atualizado 05/01/2022 12:13

Goiânia (GO) 13/05/2021 Prefeitura de Goiânia promove testagem de CoViD-19 voltada a assintomáticos . Os testes ocorreram mediante agendamento prévioVinícius Schmidt/Metrópoles

Goiânia – Com surto de Covid-19 até na Prefeitura de Goiânia, cujo prefeito Rogério Cruz (Republicanos) foi diagnosticado pela segunda vez com a doença, laboratórios privados não só da capital, mas de todo o estado de Goiás já sentem o aumento da procura por testes. Nos primeiros dias de janeiro, houve uma demanda 75% maior que a registrada em novembro do ano passado.

Segundo o Sindicato dos Laboratórios de Análises e Bancos de Sangue de Goiás (Sindilabs-GO), foi registrada uma elevação, ainda, nos casos positivos. Em dezembro, o índice de positivados, entre todos os testes feitos, foi de 10%. Até então, em janeiro, o percentual já chega a 25%.

O representante dos laboratórios atribui esse aumento às festas e aglomerações de fim de ano, associadas, claro, à circulação de variante Ômicron da Covid. Casos já foram confirmados em cidades, como Aparecida de Goiânia e na capital.

Em Goiânia, além do prefeito da cidade, vários servidores de órgãos, como Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma) e Procon municipal, também foram diagnosticados com a doença.

0

Vacinação

Até então, na população acima de 12 anos, 71,41% das pessoas que moram em Goiás já foram vacinadas com as duas doses ou dose única, no caso da Janssen, contra a Covid-19.

O índice de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Covid, na manhã desta quarta-feira (5/1), é de 46% no caso dos adultos, nos hospitais estaduais, e chega a 100% nos leitos pediátricos (UTI e enfermaria).

Mais lidas
Últimas notícias