*
 

O delegado da Polícia Civil de Pernambuco que teria feito comentários sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSol) em um grupo de WhatsApp foi afastado das funções pelo governo do estado. Assim como o deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF) fez no Twitter, Jorge Ferreira, do Departamento de Polícia da Mulher, teria enviado uma mensagem com conteúdo difamatório a respeito da parlamentar fluminense, morta na última quarta-feira (14/3) com o motorista dela, Anderson Pedro Gomes, no Rio de Janeiro.

“Se envolve com narcotráfico, vira mulher de bandido, troca de facção criminosa, é assassinada pelos ‘mano’, aí vêm a esquerda patética por a culpa nas instituições policiais. Vá se fu, Marielle. Já foi tarde. Detesto bandido e quem os defende odeio mais ainda (sic)”, diz a postagem atribuída a Jorge Ferreira.

Reprodução/WhatsApp

Em vídeo publicado neste domingo (18) no Facebook, o delegado disse que não escreveu a mensagem. “Aquilo me apavorou, porque em momento algum eu postei uma coisa daquela natureza. Quem me conhece sabe”, afirmou. Veja abaixo:

A Corregedoria da Secretaria de Defesa Social (SDS) de Pernambuco abriu sindicância para apurar a conduta do delegado.

 

 

COMENTE

Rio de JaneiroViolênciaMarielle Francoassassinato de vereadoraAssassinato de Marielle Franco
comunicar erro à redação

Leia mais: Brasil