Covid-19: Rio define datas para retorno presencial total às escolas

Retomada será feita em duas etapas. As máscaras permanecem obrigatórias, mas o distanciamento entre as carteiras foi liberado

atualizado 08/10/2021 11:26

Alunos do município do Rio retornam às aulas presenciais com 99,9% da rede em funcionamento. Os alunos alternarão em grupos por semana de aulas presenciais e casa.Aline Massuca/ Metrópoles

Rio de Janeiro – A Prefeitura do Rio de Janeiro definiu o calendário para o retorno presencial de toda a rede municipal de educação às salas de aulas. Essa retomada das escolas cariocas será feita em duas etapas. A primeira vai começar no dia 18 para os alunos da pré-escola, do 1º, 2º, 5º e 9º anos e Carioca II, além do programa de aceleração do ensino.

Já no dia 25, retornam às escolas os alunos da creche, do 3º, 4º, 6º, 7º e 8º anos do ensino fundamental, além dos alunos do EJA (Educação de jovens e adultos) e das classes especiais. As máscaras permanecem obrigatórias, mas o distanciamento entre as carteiras foi liberado.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (SME), a volta gradual permitirá “melhores condições logísticas, para o fornecimento dos insumos da merenda escolar, infraestrutura e materiais de higiene, e pedagógicas”.

“A rede municipal do Rio de Janeiro está preparada para ter todos os nossos alunos indo todos os dias para nossas aulas presenciais. Temos a maior rede municipal de ensino da América Latina, são 1.543 escolas, 644 mil estudantes e mais de 50 mil profissionais. Tudo para fazer as nossas unidades funcionarem da melhor forma possível, seguindo o protocolo sanitário”, explica o secretário Renan Ferreirinha.

0
Recomendação de comitê

Na última terça-feira (5/10), o Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19 (CEEC) da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS-Rio) recomendou o “retorno pleno” às aulas presenciais nas redes pública e privada da capital. A informação foi divulgada na noite desta terça-feira (5/10), data em que houve reunião entre os membros do grupo.

Os especialistas levaram em conta a melhora do cenário epidemiológico no município, com o avanço da vacinação, e a queda nas taxas de transmissão do coronavírus e de internações. Segundo a prefeitura, não há pessoas na fila por leitos na rede pública.

Últimas notícias