Covid-19 matou mais policiais do que a violência no Rio em 2020

Cinco policiais civis e 39 PMs da ativa foram mortos em serviço ou fora em 2020. Já os que morreram em razão da Covid-19 somam 65 servidores

atualizado 01/08/2021 10:51

Polícia faz reprodução simulada do caso KathlenFoto: Aline Massuca/Metrópoles

Rio de JaneiroPoliciais civis e militares foram mais vítimas do coronavírus do que da violência no Rio de Janeiro, no ano passado. Os dados referentes à pandemia foram divulgados pelo Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2021, documento produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgado em julho.

De acordo com a estatística divulgada pelo Jornal Extra, cinco policiais civis e 39 PMs da ativa foram assassinados em serviço ou fora em 2020. Já os que morreram em razão da Covid-19 somam 15 policiais civis e 50 PMs, em um total de 65 servidores. Ao todo, 18.142 profissionais foram afastados por causa da doença, a maioria (16.460) PMs.

A presidente presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Rio de Janeiro (Sindpol-RJ), Marcia Bezerra, ressalta que desde o início da pandemia até junho deste ano, 28 policiais civis morreram de Covid-19.

“O Estado colocou à disposição álcool em gel, máscaras e face shield (proteção facial) em quantidade menor do que a necessária. Com isso, não pudemos trocar as máscaras com a frequência recomendada pelas autoridades sanitárias. Muitos tiveram que comprar o próprio o equipamento de proteção individual”, disse à reportagem.

Em nota, a PM informou que comprou equipamentos de proteção individual e  reiterou que os óbitos representam letalidade mínima no universo de 45 mil homens na ativa, mesmo que cada vida tenha valor imensurável.

Últimas notícias