Contra hackers, operadoras bloqueiam ligações para o próprio número

Medida foi tomada após investigação da Polícia Federal sobre invasões a celulares identificar vulnerabilidade no aplicativo Telegram

Giovanna Bembom/MetrópolesGiovanna Bembom/Metrópoles

atualizado 29/07/2019 20:46

Após a série de ataques hackers aos celulares de autoridades, as operadoras telefônicas passaram a bloquear chamadas feitas do aparelho de cada cliente para sua própria linha, tanto por linhas convencionais quanto pela internet (Voip). As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Durante investigação da Polícia Federal sobre os hackers que invadiram os telefones do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e do coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol, foi descoberta uma vulnerabilidade na rede de telecomunicações que fazia com que chamadas nas quais o número de origem era igual ao número de destino fossem direcionadas diretamente para a caixa-postal, sem necessidade de senha.

Outra medida tomada foi o bloqueio de chamadas feitas pela internet usando números que não pertençam à empresa que efetua a chamada. Segundo investigações, hackers usaram o número de Moro em chamadas pela internet para conseguir a senha do aplicativo Telegram e, assim, efetuar a invasão.

A PF afirma que o autor tinha um serviço oferecido por uma empresa de Voip que permite editar o número chamador.

Aplicativo alvo de ataques pelos hackers, o Telegram afirmou, pelo Twitter, que não será mais possível receber senhas por chamadas caso o usuário não tenha ativado o mecanismo de autenticação ponta a ponta.

Últimas notícias