metropoles.com

Africano fugiu de guerra no Congo antes de ser morto na orla do Rio

Mãe de Moïse Kabagambe contou que perdeu boa parte da família em guerra no Congo. Sobreviventes vieram para o Brasil para fugir da violência

atualizado

Compartilhar notícia

Reprodução
Moise_congoles
1 de 1 Moise_congoles - Foto: Reprodução

Rio de Janeiro – Moïse Kabagambe, de 25 anos, o congolês espancado até a morte em um quiosque na Barra, veio para o Brasil justamente para tentar escapar da violência.

Em relato ao Globo, Ivana Lay, mãe do congolês Moise Kabamgabe, contou que a família vivia no Congo em um território disputado por duas tribos: Hema e Lendu.

0

“Nessa guerra, eles mataram a minha mãe, meus parentes, toda a minha família. Continuam até hoje, e todo dia tem mortes. Ela ainda dura no Congo. O pai dele e muitos parentes desapareceram por conta dessa disputa”, contou Ivana ao jornal.

Para escapar da violência no Congo, Moïse veio para o Rio em fevereiro de 2011 com apenas 11 anos. Três anos depois, a mãe também se mudou para a capital fluminense.

Moise foi encontrado morto na orla da Barra da Tijuca na segunda-feira (24/1). De acordo com relatos de testemunhas, assim como o registro da câmeras, ele foi espancado por cinco pessoas com pedaços de pau.

A família do jovem relatou que, no momento em que foi atacado, ele estava no quiosque para cobrar diárias de pagamento atrasadas. Ele trabalhava em um quiosque da orla.

“Eles conheciam o meu filho e tiraram a vida dele. Se houve algum problema, eles não poderiam matá-lo”, acrescentou.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações