Condenado homem que disse ser adolescente para estuprar menina de 12 anos

Fretador de 42 anos manteve adolescente de 12 anos em cárcere privado por seis dias. Companheira achava que vítima foi encontrada abandonada

atualizado 15/09/2021 11:03

imagem ilustrativa abusoTinnakorn Jorruang/EyeEm/Getty Images

Goiânia – Um homem que trabalhava com frete, de 42 anos, foi condenado a 14 anos de prisão depois de se passar por adolescente pela internet, para manter em cárcere privado e estuprar uma menina de 12 anos.

O crime aconteceu em dezembro de 2019, em Itumbiara, na região Sul de Goiás. A sentença é da juíza Thaís Lopes Lanza Monteiro, da 1ª Vara Criminal da comarca de Itumbiara.

De acordo com o processo, o homem usava uma conta falsa no Facebook em que se passava por um adolescente de 14 anos. Ele se aproximou da vítima usando a rede social e marcou um encontro presencial.

Perfil falso

O homem buscou a vítima em uma caminhonete F-400 e mentiu que era um cunhado do falso adolescente. Dentro do veículo, ele tentou abusar da menina que conseguiu escapar, desesperada.

A vítima foi deixada em casa, mas, nos dias seguintes, o fretador começou a mandar mensagens para ela, dizendo que ia se matar, caso eles não voltassem a se encontrar.

A garota, então, resolveu encontrar-se novamente com o homem.

Estupros seguidos

Ainda segundo o processo, o homem estuprou a menina próximo a um lixão da cidade, dias depois do primeiro encontro. Ela ficou seis dias na casa dele, onde foi estuprada mais duas vezes, quando a companheira do fretador estava fora. Um laudo comprovou a violência.

O homem teria dito para a companheira que tinha achado a vítima na rua. A companheira também foi condenada a dois anos de prisão, com cumprimento em regime aberto, por cárcere privado.

Últimas notícias