Condenações a estuprador em série de Goiás já somam mais de 150 anos

Segundo o MP-GO, Welinton Ribeiro da Silva já foi condenado em 11 ações penais por estupros em série

atualizado 25/06/2021 20:21

divulgação/ polícia civil

Goiânia – Segundo informações da Ministério Público de Goiás (MPGO), as condenações ao réu Welinton Ribeiro da Silva, somam mais de 150 anos. O homem é considerado um dos maiores estupradores do Brasil e já foi condenado em 11 ações penais. Além de estupro, as denúncias apontam para crimes como roubou de celulares e dinheiro das vítimas.

Conforme o órgão, além das condenações já efetuada, tramitam na 3ª Vara Criminal da comarca de Aparecida de Goiânia outras oito ações penais contra o réu por crimes da mesma natureza. Existem ainda investigações contra Welinton nos municípios de Aragoiânia, Bela Vista de Goiás, Guapó, Abadia de Goiás e Hidrolândia, todas na região metropolitana da capital goiana.

Os casos correm em sigilo. Segundo o MPGO, em razão da privacidade das vítimas e testemunhas.

Condenações

Os crimes pelos quais Welinton possui condenação foram cometidos nos setores Parque Itamarati, Goiânia Park Sul, Pontal Sul, Pontal Sul I, Jardim dos Girassóis, Vila Delfiori, Bairro Cardoso II e Bairro Independência, entre dezembro de 2008 e janeiro de 2019. As sentenças foram proferidas pela juíza Débora Letícia Dias Veríssimo.

De acordo com a promotora de Justiça Valéria Cristina, em 2016, foi remetido ao MP o inquérito policial relativo a um dos estupros, ocorrido em 2010, com pedido final de arquivamento, por ausência de provas de autoria e sob o argumento de que não havia mais diligências a serem produzidas. Porém, antes de concordar com o arquivamento, o MP-GO requisitou que fosse realizado o exame de DNA das secreções colhidas da vítima e inserido no Banco de Perfis Genéticos, para comparação com os perfis nele arquivados.

0

Embora não tenha havido coincidência naquela época, a diligência possibilitou que, anos depois, com a inserção dos perfis genéticos colhidos de novas vítimas, se verificasse as coincidências entre eles, concluindo-se que se tratavam de estupros praticados pelo mesmo indivíduo, ou seja, um estuprador em série. Foram encontradas mais de 30 coincidências genéticas de vítimas estupradas com o perfil genético do acusado.

Assim, foi instalada, pela 2ª Delegacia Regional de Polícia Civil, a Força-Tarefa 213, que conseguiu prender Welinton Ribeiro da Silva depois de localizar o aparelho de celular de outra vítima, que havia sido vendido para uma loja de celulares. Ao ser abordado pelos policiais, o acusado apresentou documentos falsos e estava em posse de uma motocicleta furtada. Depois de ser identificado, foi descoberto que, contra ele, havia dois mandados de prisão em aberto, na comarca de Rondonópolis (MT).

Mais lidas
Últimas notícias