Estuprador em série é preso no DF após exame de DNA confirmar crimes

Criminoso simulava ser motorista de transporte pirata e atacava vítimas quando elas já estavam dentro do veículo. Crimes ocorriam desde 2013

atualizado 13/05/2021 15:53

Homem presoReprodução

Um homem que estuprava mulheres em várias regiões administrativas do Distrito Federal nos últimos sete anos foi preso preventivamente pela Polícia Civil (PCDF), nesta quinta-feira (13/5). Com o auxílio de exames de DNA, a equipe da 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina) conseguiu elucidar pelo menos quatro crimes praticados pelo maníaco sexual.

As investigações tiveram início após o registro de uma tentativa de estupro, em janeiro deste ano, em Planaltina. Durante as diligências, especialmente pelo modus operandi do autor e pelas características físicas, os policiais desconfiaram que seria o mesmo de um estupro consumado ocorrido no final de 2019 naquela região. O caso ainda estava em apuração e sem autoria.

Na investigação do estupro ocorrido em 2019, após exame de DNA, os peritos do Instituto de Pesquisa de DNA Forense (IPDNA), por meio do Banco de Perfis Genéticos, constataram que o material genético do criminoso encontrado na vítima era igual ao colhido na mulher que sofreu o estupro ocorrido em 2013, na Asa Norte, e também ao do material genético encontrado em outra mulher, atacada em 2016, em Planaltina. Todos sem autoria determinada, tratando-se de um estuprador em série.

0

Onda de estupros

O delegado-chefe da 16ª DP, Diogo Cavalcanti, explicou que após as análises laboratoriais os investigadores juntaram as peças que faltavam para elucidar os casos. “As equipes conseguiram identificar o autor do crime de 2021 após o confronto do material biológico, que confirmou a suspeita. Com isso, a PCDF determinou o suspeito como autor dos estupros ocorridos nos anos de 2013, 2016, 2019 e 2021”, disse.

Com exceção do estupro ocorrido na Asa Norte em 2013, nos demais crimes, o estuprador se passava por motorista de transporte clandestino de passageiros. O maníaco praticou um dos crime dentro de uma passagem subterrânea de pedestres da Asa Norte, outro em área erma próximo ao Morro da Capelinha, um terceiro caso teria ocorrido em local isolado na estrada do Núcleo Rural Monjolo, outro em área abandonada nos fundos do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) de Planaltina e outro nas proximidades do Parque Sucupira, atacando sempre entre 20h40min e 21 horas.

“Observamos que o autor já havia sido condenado anteriormente por prática de crime de mesma natureza no ano de 1990 e também em 2002 e, após ser posto em liberdade, voltou a delinquir, demonstrando dificuldades em frear seus ímpetos lascivos”, explicou Cavalcanti.

 

Últimas notícias