Cláudio Castro diz ser fiel a Jair Bolsonaro: “É meu candidato”

Governador do Rio disse, no entanto, que não irá recusar apoio de outro candidato nas Eleições 2022. Castro nega que Mourão será seu vice

atualizado 15/12/2021 14:55

Governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro Marjoriê Cristine/Metrópoles

Rio de Janeiro – O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, declarou que seu apoio para presidência da República nas Eleições 2022 será para Jair Bolsonaro. Aliado do atual presidente do Brasil e agora companheiro de partido, já que Bolsonaro se filiou ao Partido Liberal (PL), o governador afirmou que “não seria infiel” a quem sempre o apoiou.

Pré-candidato à reeleição no RJ, Castro deixou claro que irá participar dos eventos que Bolsonaro realizar no estado em busca de votos dos eleitores, ainda mais que o Rio é reduto eleitoral do atual presidente.

“O Bolsonaro é o meu candidato. Seria hipocrisia minha se não fosse. Não tem chance disso. Não subirei em outro palanque. Não dá para ser infiel, isso não serei com certeza”, afirmou em entrevista a jornalistas na manhã desta quarta-feira (15/12), no Palácio Guanabara.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

No entanto, Castro deixou claro que não rejeitará o apoio de qualquer outro candidato à presidência nas Eleições 2022. Ele afirmou que existem muitos dos seus apoiadores que não gostam de Bolsonaro, assim como no caso dos bolsonaristas que não irão votar nele.

“Se tiver outro candidato a presidente que queira me apoiar, eu não vou dar um tiro. Da mesma forma, o presidente não vai dar tiro para pessoa que não vai me apoiar. Mas com certeza tem gente que gosta de outro candidato e gostam do Cláudio Castro. Assim como tem gente que gosta do Bolsonaro e não gosta do Cláudio Castro”, disse.

Mourão como vice

Sobre a possibilidade do vice-presidente Hamilton Mourão entrar na chapa nas Eleições de 2022 para o governo do Rio, Castro foi categórico ao dizer que o general não será seu vice.

Mourão tinha o nome cogitado para concorrer ao governo do estado pelo Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), mas logo depois de um encontro com o atual governador, há duas semanas, surgiram rumores de que a dupla se uniria.

“Quem? Mourão ser o meu vice? É a primeira vez que ouço isso. Eu conversei com ele e me garantiu que não vem para o governo. Já ao Senado, ele deixou em aberto. Como um vice-presidente da República será vice-governador aqui? Ele é um general quatro eles e respeitadíssimo. Se for para ser vice de alguém, só se for para presidente. Não cabe na trajetória do Mourão isso”, afirmou.

Mais lidas
Últimas notícias