Casal é preso ao simular furto de veículos para aplicar golpe do seguro

A advogada e o marido foram detidos no Mato Grosso do Sul e estavam com um bebê de cinco meses, que foi entregue ao Conselho Tutelar

atualizado 17/09/2021 15:12

Advogada e marido foram presos por simularem furto de veículos para aplicarem golpe do seguroDivulgação/Polícia Civil

Uma advogada, de 27 anos, e seu marido, de 39, foram presos em Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, na quinta-feira (17/9), depois de simularem o furto de dois veículos, uma caminhonete e um carro de passeio, para aplicarem o golpe do seguro. Os dois são de Londrina, no Paraná.

Registro policial relata que o marido da advogada está em regime semiaberto por pena de tráfico de drogas. O casal estava com um bebê de cinco meses quando foram detidos e a criança foi entregue ao Conselho Tutelar.

De acordo com o G1, a polícia informou que os dois alugaram a caminhonete em Naviraí, também em Mato Grosso do Sul, através de um aplicativo. Eles levaram o veículo para o Paraguai e deixaram um carro, que estava em nome da mulher, para ser levado.

Depois disso, eles deram queixa de furto. O objetivo, segundo a polícia, era aplicar o golpe do seguro. Entretanto, horas mais tarde, o dono da empresa que alugou a caminhonete procurou a Polícia Civil e o golpe foi descoberto, a partir da localização de imagens do casal em câmeras de segurança.

Na fronteira

A polícia também informou que existem registros de grande parte da movimentação dos dois no município que faz fronteira com Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia. O casal aparece com o bebê no colo pegando a chave do veículo, deixando-o na linha internacional e, depois, voltando a pé. Os dois fizeram uma cópia da chave do carro para entregar ao comprador do Paraguai. A entrega também foi filmada.

Eles estavam com R$ 38,6 mil em dinheiro, guardados dentro de uma sacola com pertences do bebê, quando foram encontrados. Ao ser abordado, o homem ainda tentou se passar pelo irmão gêmeo.

O casal foi preso por furto, estelionato, falsidade ideológica e falsa comunicação de crime. A OAB de Ponta Porã está acompanhando o caso, uma vez que uma advogada está envolvida.

A mulher disse à polícia que não sabia dos planos do marido. Segundo alegação apresentada, os dois fariam uma viagem de passeio à cidade de Bonito, mas não chegaram a ir para o local.

Em depoimento à Polícia Civil, o marido da advogada afirmou que fez tudo para quitar uma dívida referente a drogas que perdeu quando foi preso.

Mais lidas
Últimas notícias