Caiado anuncia auditoria para investigar possível fraude no Ipasgo

Auditoria foi anunciada após 29,8% de aumento nos gastos com a rede credenciada do Instituto de Assistência dos Servidores Públicos de Goiás

atualizado 20/09/2021 20:57

goias ronaldo caiado ipasgoLucas Diener/Governo de Goiás

Goiânia – Durante entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (20/9), o governador de Goiás Ronaldo Caiado (DEM) anunciou mudanças no Instituto de Assistência ao Servidor Público de Goiás (Ipasgo) e levantou a possibilidade de ter havido fraude em valores cobrados pelo órgão nos últimos meses. Segundo o governador, uma auditoria deve ser realizada para investigar os valores. 

De acordo com Caiado, nenhum usuário do Ipasgo, que funciona como plano de saúde dos servidores, ficará sem exames ou tratamento. Ele afirmou que o órgão continuará funcionando durante a investigação nas contas. O governador informou que houve um aumento de 29,8% nas despesas com rede credenciada de 2020 para 2021: subiu de R$ 1,38 bilhão para R$ 1,79 bilhão (apenas até agosto).

Para a auditoria, será montada uma equipe coordenada pelo secretário Ismael Alexandrino, que acumulará a função de presidente do órgão, bem como de secretário da Saúde. Também farão parte do grupo os titulares da Secretaria de Segurança Pública, Rodney Miranda; da Secretaria-Geral de Governo, Adriano da Rocha Lima; e da Controladoria-Geral do Estado, Henrique Ziller.

“Quero tranquilizar todos os usuários do Ipasgo. Não terá nenhum corte de exame, procedimento ou tratamento, de maneira alguma. O que não podemos deixar acontecer é que um aumento não seja explicado”, garantiu Caiado.

Caiado afirma que, como foi identificado um aumento quase que vertical, é preciso encontrar explicações. “Ao buscarmos uma resposta, qual a resposta que veio (do Ipasgo)? ‘Temos poucas pessoas capazes de auditar as contas, e como tal estão sendo pagas pelo valor da fatura do hospital’. Isso não pode ser aceitável, para não cairmos em situação que caímos anteriormente”, lembrou o governador.

0
Nova gestão

O governador Ronaldo Caiado também anunciou o secretário estadual de Saúde, Ismal Alexandrino, de forma interina, para administração do órgão, após o presidente Hélio Lopes pedir exoneração.

Secretário de Saúde e agora presidente do Ipasgo, Ismael Alexandrino não tem prazo para deixar o novo cargo. Ele presidirá a autarquia “pelo tempo que o governador Ronaldo Caiado quiser”. “Temos dois grandes desafios: atender o usuário com qualidade e equilibrar o aspecto financeiro para não atrasar o pagamento com prestador do serviço. Essa equação será buscada por nós”, disse o titular da SES-GO

Hélio pediu exoneração da presidência do Ipasgo também nesta segunda-feira. A decisão ocorreu após reunião com o governador Ronaldo Caiado. A exoneração ainda não foi publicada no Diário Oficial. Ao jornal O Popular, o ex-presidente do instituto alegou “motivos pessoais” para deixar o cargo.

Lopes deixa o cargo em meio a uma polêmica no instituto por causa do corte de 50% das cotas de atendimentos eletivos. O Tribunal de Contas do Estado (TCE-GO), contudo, determinou que o Ipasgo restabelecesse as cotas de atendimento eletivo na noite da última quinta-feira (16/9).

Últimas notícias