Cacique Raoni recebe alta após complicações causadas por depressão

Líder indígena teve problemas gastrointestinais e desidratação desencadeados por quadro depressivo

atualizado 25/07/2020 14:48

Esposa cacique Raoni

O cacique Raoni, 89 anos, líder da etnia Kayapó, recebeu alta após permanecer internado por nove dias em um hospital de Cuiabá (MT). O chefe indígena deixou o hospital às 14h deste sábado (25/7), depois de se recuperar de complicações gastrointestinais e desidratação desencadeadas por um quadro depressivo.

Ao deixar o hospital, Raoni e a equipe médica participaram de uma coletiva de imprensa. “Doença chega a qualquer dia e ataca alguém da nossa família. Queria que todas as pessoas pensassem nisso, respeitassem e amassem o outro. Devemos amar uns aos outros, doença não marca dia”, destacou o cacique.

O líder indígena desenvolveu depressão após a morte da esposa, Bekwyjkà Metuktire, em 23 de junho. Ela era diabética e sofreu um acidente vascular cerebral.

O cacique se destaca desde o fim dos anos 1980 pela defesa dos povos indígenas e da floresta. Ele já foi recebido por líderes europeus e é considerado “um amigo” pelo papa Francisco.

Últimas notícias