Brasil registra 102 casos de violência contra idosos por dia em 2018

O balanço divulgado pelo governo federal revela que em 2018, 52,9% dos casos de violações contra pessoas idosas foram cometidos pelos filhos

iStockiStock

atualizado 12/06/2019 11:02

O Disque 100 — canal de denúncias do governo federal — recebeu 37.454 denúncias de violações contra a pessoa idosa em 2018. Os números representam um aumento de 13% em relação ao ano anterior. Em média, foram 102 casos de violência contra o idoso por dia no período.

O balanço divulgado pelo Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos revela que em 2018, 52,9% dos casos de violações contra pessoas idosas foram cometidos pelos filhos, seguidos de netos (com 7,8%).  A casa da vítima o local com maior evidência de violação, 85,6%.

As pessoas mais violadas são mulheres, com 62,6% dos casos, e homens, com 32%. A faixa etária de 71 a 80 anos acumula 33% dos casos e de 61 a 70 anos tem 29%. Das vítimas 41,5% foram declarados brancos, pardos 26,6%, pretos 9,9%, amarelos com 0,7% e indígenas 0,4%.

As violações mais constatadas são negligências (38%), violência psicológica (humilhação, hostilização, xingamentos) com 26,5%, seguido de abuso financeiro e econômico/violência patrimonial que envolve, por exemplo, retenção de salário e destruição de bens com 19,9% das situações.

A quarta maior recorrência se refere à violência física, 12,6%. Importante frisar que, em sua maioria, as denúncias são tipificadas com mais de um tipo de violação, ou seja, uma mesma vítima pode sofrer várias dessas violações apresentadas.

Outro dado relevante é que mais de 14 mil vítimas declararam ter algum tipo de deficiência. Dessas, 41,6% tem alguma deficiência física e 37,6% deficiência mental, seguidos de deficiência visual com 11,5% e deficiências intelectual e auditiva, com 4,6% e 4,4%, respectivamente.

A chefe da pasta, Damares Alves, criticou os casos de violência. “Mesmo com o aumento das denúncias recebidas pelo Disque 100, a violência contra essa população é pouco reconhecida. Precisamos tratar as pessoas idosas com respeito. O legado delas para este país é grandioso”, destacou a ministra, em nota.

Segundo o governo federal, em parceria com as prefeituras municipais, o Programa Viver — Envelhecimento Ativo e Saudável visa a otimização de oportunidades para inclusão digital e social, assegurando a participação da pessoa idosa, com a finalidade de elevar a qualidade de vida. As ações incluem as áreas da tecnologia, educação, saúde e mobilidade física.

O relatório frima que no contexto intrafamiliar há uma relação desigual de poder que se expressa contra a integridade física, psicológica, o direito à renda, às finanças e até mesmo a violação da sexualidade.

Caso recente
No último domingo (09/06/2019), policiais militares do Distrito Federal foram acionados para atender uma ocorrência de abandono envolvendo um casal de idosos na Quadra 1.405 do Cruzeiro. De acordo com informações da PMDF, a idosa de 79 anos e o marido dela, de 87, estavam em condições totalmente insalubres dentro do imóvel. Ambos foram levados para o Hospital Regional da Asa Norte (Hran), onde continuam internados.

Segundo a corporação, o casal foi achado no apartamento em péssimas condições de higiene e apresentava fraqueza extrema, além de dores pelo corpo e suspeita de infecção generalizada.

No endereço, os policiais ouviram a mulher do zelador. Ela contou aos militares que subiu até o apartamento, onde costuma fazer faxina, e encontrou os idosos deitados na cama, com sede e sujos de urina.

Denuncie 
Em caso de maus tratos contra idosos, o cidadão tem vários telefones e órgãos à disposição para fazer denúncia

Disque 100 da Ouvidoria da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República
Disque 197 da Polícia Civil do DF
Disque 162 da Ouvidoria-Geral do Governo de Brasília
Conselho dos Direitos da Pessoa Idosa(CDI) – Estação da Cidadania (Estação do metrô da 112 Sul). Presta orientação para pessoas idosas e realiza a fiscalização de entidades e associações de atendimento.
Coordenação de Pessoas Idosas (COPI) – A COPI tem o papel de coordenar o planejamento, elaboração, implementação, execução, monitoramento e avaliação de Políticas Públicas para Pessoa Idosa.
Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) – Os CRAS têm um serviço de caráter continuado, para fortalecer a função protetiva das famílias e a garantia dos direitos.
Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) – Tem como foco o desenvolvimento de atividades que contribuam no processo de envelhecimento saudável.
Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) – Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (Paefi), que compreende ações para famílias e indivíduos em situação de risco pessoal e social, por violação de direitos.

Últimas notícias