Bolsonaro visita Amapá após dois apagões e 19 dias sem energia no estado

Presidente participou de breves cerimônias para ligar os geradores termoelétricos contratados para restabelecer a energia

atualizado 21/11/2020 18:26

Marcos Corrêa/PR

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), visita o Amapá neste sábado (21/11), após dois apagões gerais e 19 dias de crise energética que afeta 13 das 16 cidades do estado. O chefe do Executivo participou de breves cerimônias para ligar os geradores termoelétricos contratados para restabelecer a energia aos amapaenses.

Os equipamentos foram contratados para suprir a necessidade de consumo do estado, mesmo que provisoriamente, com a ativação de 45 megawatts de energia. Eles foram instalados na subestação Santa Rita, na capital Macapá, e em Santana. Nas visitas aos locais, o presidente ligou os geradores.

É a primeira agenda de Bolsonaro no Amapá após os dois blecautes totais que atingiram o estado. O primeiro, no dia 3 de novembro, que levou 4 dias para ter o fornecimento retomado mesmo que parcialmente, e o segundo na última terça-feira (17/11), que foi ajustado em cerca de 5 horas.

A visita do presidente foi anunciada na quinta-feira (19/11), em meio a pedidos para afastamento dos diretores da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) — que foi negado pelo Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região.

A comitiva que acompanha o presidente é composta pelo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque; pelo ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general da reserva Augusto Heleno; pelo presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre (DEM/AP); pelo governador do Amapá, Waldez Góes (PDT); e outras autoridades.

A expectativa é de que Bolsonaro aproveite a viagem para assinar a medida provisória que estabelece uma ajuda social — por meio da isenção do pagamento da conta de energia elétrica — para os consumidores do estado afetados pelo apagão. A assinatura não foi incluída na agenda oficial até o fim da manhã deste sábado.

Últimas notícias