Bolsonaro esqueceu de “combinar” arquivamento de inquérito, diz Aras

Procurador-geral da República é o responsável por dar continuidade ou não à denúncia de que o presidente teria interferido na PF

Hugo Barreto/Metrópoles

atualizado 02/06/2020 11:02

O procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou na madrugada desta terça-feira (02/06), em entrevista ao Programa da TV Globo Conversa com Bial, que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) esqueceu de combinar com ele sobre arquivamento de inquérito que investiga uma possível interferência política na Polícia Federal (PF).

O presidente disse anteriormente acreditar no “arquivamento natural” do caso no Supremo Tribunal Federal (STF).

Aras disse que a declaração do presidente o colocou em situação desconfortável. “É uma declaração unilateral, o presidente esqueceu de combinar comigo”, disse. O PGR é o responsável por decidir se denuncia ou não o chefe do Executivo.

0

Na entrevista, ele não informou se dará continuidade à denúncia e apenas afirmou: “Sou firme e duro quando necessário”.

O procurador-geral afirmou na entrevista também que não é amigo do presidente e cumprirá a Constituição Federal. “Continuo fiel à Constituição e às leis do país”, afirmou.

 

Últimas notícias