Bolsonaro desiste de ir à missa por irmã Dulce em Salvador

Planalto alegou “ajustes de agenda” para cancelamento. Presidente já havia encarregado vice de ir a Roma para canonização

Hugo Barreto/MetrópolesHugo Barreto/Metrópoles

atualizado 11/10/2019 18:19

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) cancelou a participação na comemoração da canonização da irmã Dulce, marcada para o dia 20 de outubro em Salvador (BA), terra natal da futura Santa Dulce dos Pobres. A informação foi divulgada pela Presidência da República, na tarde desta quarta-feira (09/10/2019).

De acordo com o Planalto, a desistência ocorre por questões de agenda. O vice-presidente, Hamilton Mourão, vai participar da cerimônia de canonização presidida pelo papa Francisco no próximo domingo (13/09/2019), no Vaticano, em Roma.

A ida de Bolsonaro havia sido anunciada pelo porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, no início de julho. Segundo ele, a presença do presidente reforçaria a crença “na importância de o Brasil ser um Estado laico”. O presidente se diz católico, embora tenha sido batizado na Assembleia de Deus, denominação evangélica, na qual se casou com Michelle.

Na tarde deste sábado (12/10/2019), há previsão da ida de Bolsonaro a Aparecida (SP), na Festa da Padroeira Nossa Senhora Aparecida. “Em razão até de uma impossibilidade de que ele participe da cerimônia para a Santa Irmã Dulce em Salvador no dia 20, o presidente entendeu a importância de se fazer presente em eventos de fé católica”, disse Rêgo Barros.

Conhecida como “O anjo bom da Bahia”, Maria Rita Lopes de Souza Brito, a irmã Dulce, é recordada por suas obras de caridade e de assistência aos pobres e necessitados. Ela nasceu em Salvador, no dia 26 de maio de 1914, e faleceu na mesma cidade, em 22 de maio de 1992.

Últimas notícias