Bolsonaro classifica preços cobrados em praias de Noronha como “roubo”

Pelo Facebook, o presidente prometeu rever cobranças de turistas na praia pernambucana. Promessa agradou mais de 51 mil seguidores

PAULO GUERETA/AGÊNCIA O DIA/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDOPAULO GUERETA/AGÊNCIA O DIA/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO

atualizado 14/07/2019 16:09

Os preços cobrados para turistas visitarem as praias de Fernando de Noronha (PE) foram classificados como um “roubo” pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). Em seu perfil no Facebook, o chefe do Executivo reagiu a um vídeo gravado na praia do Sancho, no qual um guia detalha os valores. “Isso é um roubo praticado pelo GOVERNO FEDERAL (o meu Governo)”, teclou o capitão da reserva. Na mesma postagem sentenciou: “Vamos rever isso”.

No vídeo, de data desconhecida, turistas estrangeiros são informados que devem desembolsar R$ 212,00, enquanto brasileiros precisam pagar R$ 106,00. O bilhete é válido por dez dias e também permite acesso às praias do Leão, Atalaia, Sueste e a Baía dos Porcos. “Isso explica porque quase inexiste turismo no Brasil”, criticou o presidente. Até 15h deste domingo (14/07/2019), mais de 51 mil pessoas tinham curtido a publicação.

Os turistas também são obrigados a pagar uma taxa de preservação. O preço de uma diária é de R$ 73,52. Quem optar por uma viagem de 10 dias deve desembolsar R$ 626,37. O passeio de 30 dias custa R$ 5.183,78. A praia do Sancho foi eleita a melhor do mundo neste ano pelo site TripAdvisor.

Ao longo do vídeo, um personagem destaca o baixo número de banhistas na praia. “E hoje você vê que a praia está totalmente vazia. É um dos dias que tem mais gente nela. Lotação máxima”, afirmou. Ao final da postagem, Bolsonaro pediu para os internautas denunciarem práticas “porventura” semelhantes em outros pontos do Brasil.

Últimas notícias