Bolsonaro: Anvisa vai analisar uso de spray contra Covid-19 brevemente

Desenvolvido em Israel e ainda em fase de estudos, remédio nasal tem sido nova aposta do presidente no tratamento da doença

atualizado 15/02/2021 11:15

Gabinete do Primeiro-Ministro de IsraelAlan Santos/PR

Pelas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse, nesta segunda-feira (15/2), que brevemente será solicitada à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) análise para uso emergencial do spray nasal contra a Covid-19 desenvolvido em Israel.

O medicamento, inalado uma vez por dia durante alguns minutos, pode ajudar na recuperação de pacientes com o novo coronavírus hospitalizados, segundo anunciado pelo governo de Israel. No entanto, são necessários mais testes em humanos para comprovar a eficácia da droga contra o vírus.

A medicação foi desenvolvida, originalmente, para combater o câncer de ovário.

O estudo conduzido em Israel foi preliminar e não comparou a droga a um placebo. Também não esclareceu a idade dos envolvidos no experimento.

O spray nasal tem sido a nova aposta do presidente Bolsonaro no tratamento da Covid-19. O chefe do Executivo adiantou a intenção de solicitar autorização no Brasil. Segundo ele, assim que a importação for autorizada, o governo federal pedirá o aval da Anvisa para usar o spray na população brasileira.

De acordo com o presidente, o Brasil deve participar da 3ª fase de testes do spray EXO-CD24.

Conversa com Netanyahu

Na última sexta-feira (12/2), Bolsonaro telefonou para o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, para tratar de vacinas contra a Covid-19 e do spray testado em Israel no tratamento da doença.

Israel tem sido vitrine de eficiência na aplicação da vacina e já imunizou quase 70% da população. Assim, conseguiu reduzir em 53% o número de novos casos no grupo de pessoas totalmente vacinadas.

 

 

Mais lidas
Últimas notícias