Bailarina encontrada morta em cachoeira foi estrangulada

A polícia coletou material genético de uma pessoa que esteve no local para fazer exames

atualizado 31/01/2020 11:40

Reprodução/Instagram

A bailarina Maria Glória Poltronieri Borges foi morta estrangulada com um torniquete, de acordo com o delegado da Polícia Civil Diego Almeida, responsável pelo caso. As informações são do G1.

O laudo, segundo ele, diz ainda que Maria Glória tentou se defender antes de morrer. A jovem foi encontrada morta na área rural de Mandaguari, no norte do Paraná, na noite do último domingo (26/01/2020).

O corpo de Maria Glória, que era estudante universitária, foi localizado perto de uma cachoeira, com sinais de violência sexual, de acordo com a Polícia Civil.

A polícia coletou material genético de uma pessoa que esteve na cachoeira também para fazer exames. Ninguém foi preso até agora.

Momento espiritual
Gabriel Vecchi, primo da vítima, explicou que Maria Glória era uma pessoa ligada à religião “Mulheres da Lua” e foi acampar em uma chácara para rezar e se conectar com a natureza. Ela tinha o desejo de se tornar missionária desta religião.

“Ela foi até essa chácara, que era um local próprio para acampar, para ter um momento espiritual. No sábado, ela pegou uma trilha aberta e desceu até a cachoeira para fazer a primeira reza do dia e não voltou mais. A minha tia tentou falar com ela no sábado à noite e no domingo de manhã, mas não conseguiu. Foram na chácara depois disso e a irmã da Mago, ao descer pela mesma trilha, encontrou ela morta”, detalhou Gabriel.

Últimas notícias